Seja Bem Vindo - 20/07/2024 01:41

No centro financeiro do país, Haras Tarlim bate todos os recordes da Raça Mangalarga

No leilão, onde o cantor Chitãozinho anunciou o início dos seus investimentos em equinos, uma potra de apenas quatro meses foi valorizada em cerca de R$ 2 milhões

Um leilão inédito, que reuniu artistas, autoridades, investidores e criadores de todo o país, bateu todos os recordes da Raça Mangalarga. As vendas, que alcançaram cifras milionárias, ocorreram no 9º Leilão Tarlim Mangalarga, realizado no dia 07/03, no Rosewood Hotel, em São Paulo (SP). No evento, que abriu as comemorações de 90 anos da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga (ABCCRM), foram ofertados animais de excelência genética.

“O meu coração bate no ritmo da marcha”. Foi com esta frase que o titular do Haras Tarlim e atual presidente da ABCCRM, Fernando Tardioli, abriu o leilão e recepcionou os seus convidados. A maior cotação da noite foi de Jaguariúna da Tarlim, de apenas quatro meses, adquirida por um grupo de investidores e valorizada por R$ 1.976.000,00. Outro destaque do remate foi a égua Homenagem da Tarlim, avaliada em R$ 1.716.000,00 por Vinícius João Curi, criador do Estado do Paraná.

Evidência de sucesso

O cantor Chitãozinho, da dupla com Xororó, foi uma das atrações da festa mangalarguista. Após anunciar sociedade e investimentos na criação da Tarlim, o sertanejo que alcançou as paradas de sucesso com ‘Evidências’, desceu do palco e ocupou a pista, para anunciar outro fenômeno: Evidência da Tarlim. A égua campeã nacional, que chegou ao topo da excelência genética, teve um embrião valorizado em R$ 832.000,00, adquirido por Antônio Carlos Ferreira, de Guaxupé (MG).

Cavalo movimenta mais de R$ 30 bilhões por ano

“Este setor [Equinocultura] que movimenta R$ 30 bilhões por ano e gera três milhões de empregos em todo o Brasil, também é prioridade do nosso governo. Estamos de portas escancaradas para todo o mercado de cavalos”, destacou o secretário de Agricultura do Estado de São Paulo, Guilherme Piai Filizzola, que prestigiou o evento do Haras Tarlim ao lado de outras autoridades, como Gustavo Reis, prefeito da cidade de Jaguariúna (SP), e Kátia Abreu, ex-ministra da Agricultura e senadora.

Raças equinas unidas

A Tarlim promoveu um encontro inédito. Pela primeira vez, três presidentes de diferentes entidades equinas participaram juntos de um leilão da Raça mangalarga. Além de Fernando Tardioli, representando a ABCCRM, Mônica Ribeiro, primeira mulher presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), e Francisco Carrasco, presidente da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe (ABCCA), compareceram ao evento.

O céu é o limite para o Mangalarga

O Haras Tarlim se dedica à criação de Mangalarga há 32 anos. O criatório se destaca por sua inovação e pelos investimentos em genômica e biotecnologia. Além de protagonizar leilões de

sucesso, o plantel é referência em qualidade, evidenciando a marcha, a beleza e a comodidade dos animais. “O céu é o limite para o Mangalarga, moeda forte da pecuária seletiva. E esses números comprovam que o mercado brasileiro reconhece a nossa excelência genética”, comemorou Tardioli.

Mangalarga, patrimônio nacional há nove décadas

O cavalo Mangalarga, cujo fomento à criação e aos esportes equestres e o controle genealógico estão a cargo da ABCCRM, é um patrimônio do país. Raça tipicamente brasileira, originada no Estado de São Paulo, berço dos equinos, foi chamada de ‘Mangalarga Paulista’, antes de conquistar todo o Brasil. Em setembro de 2024, a associação fundada em 1934 completará 90 anos, celebrando uma trajetória marcante na história da equinocultura nacional.

Por Jean Philippe Vasconcelos/Agência Cavalus

Fotos: Divulgação/ Jean Philippe Vasconcelos e Júlio Oliveira

Posts Recentes