Seja Bem Vindo - 19/07/2024 23:51

Revelando SP: Roberta Miranda se apresenta na abertura do evento, quinta-feira, no Parque da Água Branca

Cantora, dona de sucessos como “Vá com Deus” e “A Majestade, o Sabiá”, substitui Bruna Viola na programação do festival, que acontece entre 16 e 19 de novembro

O Revelando SP, festival realizado pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas, com gestão e produção da Associação Paulista Amigos da Arte, acaba de anunciar uma mudança em sua programação de shows. Roberta Miranda se apresenta na noite de abertura do evento, dia 16 de novembro, quinta-feira, às 19h30, no lugar de Bruna Viola.

Nascida em João Pessoa, Roberta Miranda, consagrada com o título de Rainha Sertaneja, começou sua carreira musical aos 16 anos, na década de 1970, cantando e tocando em bares de São Paulo. Em paralelo, trabalhou também como maquiadora e assistente de estúdio. Seu álbum de estreia foi lançado em 1986.

São de Roberta Miranda grandes clássicos da música brasileira, como “Vá com Deus”, que viralizou na internet anos atrás com um vídeo de um homem dançando durante uma apresentação da cantora, e “A Majestade, o sabiá”, que foi gravada por artistas de grande renome, caso de Jair Rodrigues e Chitãozinho e Xororó. O show no Revelando SP faz parte da turnê atual de Roberta, #aRainhaTaOn.

O Revelando SP em São Paulo:

Após o sucesso da edição de São José dos Campos, realizada no último mês, o Revelando SP na capital recebe 162 participantes, sendo 66 de artesanato, 49 de culinária e 50 de manifestações artísticas, com uma amostra do melhor da produção cultural das tradições paulistas. Esses participantes representam 102 municípios do estado, dando uma dimensão da diversidade e riqueza cultural da região.

Na programação de shows, além de Roberta Miranda no dia 16 de novembro (quinta-feira), às 19h30, se apresentam no festival a banda 14 Bis com Tuia no dia 17 de novembro (sexta-feira), às 19h30, a dupla Lourenço e Lourival no dia 18 de novembro (sábado), às 19h30, e Ralf, no encerramento, dia 19 de novembro (domingo), às 18h30.

Em culinária, o festival oferece uma infinidade de quitutes, com muitos preparos à base de milho, banana e amendoim, compotas, doces cristalizados, bolinhos, pastéis, queijos, o famoso buraco-quente e a curiosa farofa de formiga içá. Entre as opções de pratos também não falta variedade: linguiça, galinhada, feijão tropeiro, arroz vermelho com suã e a mítica comida do lobisomem.

O artesanato conta com esculturas em pedra, madeira, barro, argila e cerâmica, arte sacra, produtos feitos com cascas de frutas e de ovos, tapetes, bolsas de couro, entalhes, bordados, tecelagem, artes variadas em fibras, cipós, papel, palha de milho e ferro, entre muitos outros. Estarão ainda representadas no Revelando SP artes das etnias indígenas Tupi, Guarani, Pataxó e Pankararu, além de produções de comunidades quilombolas.

As expressões artísticas, por sua vez, se farão presentes por meio de congada, catira, folia de reis, jongo, fandango, cururu, moçambique, dança cigana, samba de bumbo, coral indígena, violeiros, música caipira, bonecões e muito mais.

Confira a programação completa do Revelando SP no Parque da Água Branca:

Culinária com preparo:

Amparo – Fazenda Benedetti – Cachaça, licores e outros produtos rurais

Arujá – Minervina – Culinária tropeira

Bragança Paulista – Linguiça bragantina com polenta crocante

Caçapava – Doce Maria Rapadura e suco Zé Taiada

Capão Bonito – Paçoca de carne tropeira com melancia e defumados artesanais

Cruzeiro – Arroz vermelho com suã

Guararema – Galinhada de São Longuinho

Guarulhos – Rancho Tachos do Olímpio – Culinária regional

Itaoca – Salgados de mandioca e pastel de farinha de milho

Itapetininga – Bolinho de frango

Jacareí – Bolinho caipira de Jacareí

Jarinu – APAE – Frango frito com polenta e macarronada

Joanópolis – Comida do lobisomem

Lagoinha – Recanto Caipira

Mairinque – Roda Malu apresenta a queima do alho

Monte Mor – Tradicional cuscuz montemorense

Paraibuna – Rancho Chão Caipira

Paraibuna – Recanto dos Pássaros – Fogado

Pariquera-Açu – Buraco quente

Pedra Bela – Canjiquinha e virado de banana

Piquete – Paçoca artesanal de amendoim

Pirapora do Bom Jesus – Virado de frango, cuscuz caipira e doces artesanais

Redenção da Serra – Banca Batista – Queijos e doces artesanais

Redenção da Serra – Rancho do feijão tropeiro

Registro – Moqueca caiçara

Ribeirão Grande – Rojão do Balaio

São José dos Campos – Rancho do Torresmo – Comida tropeira

São Paulo – Culinária tradicional da Festa do Divino Espírito Santo

Sarapuí – Bolinho de frango

Silveiras – Farofa de içá

Suzano – Virado à paulista

Tarumã – Fazenda Esmeralda – Tradição caipira

Tremembé – Roupa Velha

Culinária sem preparo:

Atibaia – Casarão de Atibaia – Doces caseiros

Biritiba Mirim – Biscoitos do Vô Joel

Caçapava – Silvania Laticínios Artesanais – Queijos artesanais, doce de leite, manteiga, iogurte e sorvete

Campinas – Cabanha Campestre 53

Cruzeiro – Doces caseiros

Ferraz de Vasconcelos – Doces caseiros

Guararema – Alambique do Décio

Guaratinguetá – Doces caseiros especiais

Iporanga – Palmitolândia

Itaoca – Farinha de mandioca

Itapira – Vinhos Canivezi

Monte Alegre do Sul – Cachaças do Circuito das Águas Paulista

Palmital – Compota de frutas regionais

Pariquera-Açu – Licores, doces e geleias

Porto Feliz – Cachaça Porto Brasil – Cachaça, licores e geleia de limão siciliano

Praia Grande – Doces caseiros

Registro – Geleias, doces, vinagre, conservas e licores orgânicos

Registro – Sítio Shimada – Chás e bubble tea

Santa Fé do Sul – Cachaça Sabor da Estância

Santo Antônio da Alegria – Doces Caseiros Paulinho – Doces de leite e frutas

Santo Antônio do Pinhal – Azeite Rossini

São Paulo – Doces caseiros

São Paulo – Recanto Magini – Frutas nativas da Mata Atlântica

São Sebastião – Peixe de varal e camarão seco

Socorro – Produtos rurais

Artesanato:

Américo Brasiliense – Brinquedos de madeira

Apiaí – Arte Looze – Artesanato em cerâmica

Apiaí – Arte Nas Mãos – Artesanato em argila

Areias – Mulheres de Fibras – Artesanato em fibra de taboa

Arujá – Escultura em madeira sustentável

Barra do Chapéu – Artesanato em argila

Biritiba Mirim – Entalhe em madeira

Bom Sucesso de Itararé – Artesanato em barro

Bom Sucesso de Itararé – Mãos Que Produzem – Artesanato em barro

Cananéia – Artesanato tradicional de Cananéia

Caraguatatuba – Entalhe em madeira

Caraguatatuba – Trançados em fibras naturais

Carapicuíba – Arte em ferro

Cordeirópolis – Arte em cerâmica

Cunha – Arte e artesanato

Eldorado – Artesanato quilombola eldoradense

Embu das Artes – Escultura em granito

Guararema – Mosaico artístico

Guarulhos – Artesanato indígena – Etnia Pankararu

Iguape – Vassoura de cipó timbopeva

Ilha Comprida – Arte em Taboa

Iporanga – Arte em cipó

Itaoca – Abrão Mestre Ceramista – Peças utilitárias em argila 

Itapecerica da Serra – Arte indígena Guarani

Itararé – Arte sacra em palha de milho

Itararé – Artesanato em miniatura com cascas de frutas e ovo

Jaú – Arte em retalhos de couro

Jaú – Artesanato em tear de pedal 

Lorena – Bordados e crochê

Mairiporã – Tecelagem em tear manual

Mauá – Conexão Cultural Cigana

Miracatu – ARTEMIRA – Associação dos Amigos de Artes Manuais e Artesanais de Miracatu

Miracatu – Associação BANARTE

Mongaguá – Artesanatos Ara Pyau

Monte Alegre do Sul – Cerâmicas artesanais

Monteiro Lobato – Artesanato em fibra de taboa

Nuporanga – Artesanatos

Ourinhos – A Arte Dos Fios – Tecelagem

Palmital – CB Facas Artesanais

Pedra Bela – Tecelagem com lã de carneiro e fio de algodão

Pedro de Toledo – Clube das Mães

Peruíbe – Aldeia Bananal – Artesanato Tupi

Peruíbe – Aldeia Bananal – Ervas medicinais e artesanato Tupi

Pindamonhangaba – Arte sacra

Pindamonhangaba  – Cavalinhos de pau e bonecas modeladas

Piracaia – Os Filhos do Emílio – Artesanato em madeira

Potim – Mãos Que Tecem – Artesanato em fibra de taboa

Presidente Prudente – Bordados da vovó

Ribeirão Branco – Derivados do milho

Ribeirão Grande – Artesanatos de Ribeirão Grande

Sales Oliveira – Artesanato em madeira

Salto de Pirapora – Anguara Quilombo Cafundó

Salto de Pirapora – Artesanato em fibra de taboa

Salto de Pirapora – Estamparia Botânica – Quilombo Cafundó

Santa Fé do Sul – Arte em argila e madeira

Santana de Parnaíba – Entalhe em madeira

São José dos Campos – Bordados da vovó, ponto cruz e crochê

São José dos Campos – Brinquedos tradicionais

São Paulo – Indígena Povo Pataxó – Terra Indígena Jaraguá

São Paulo – Resistência Indígena – Contexto Urbano

São Sebastião – Artesanato da Aldeia Indígena Rio Silveiras

Silveiras – Crochê

Sutaco – Artesanato Paulista – Cerâmica e mosaicos

Taubaté – Associação Casa do Figueiro – Modelagem em argila

Ubatuba – Artesanato caiçara

Ubatuba – Artesanato indígena Guarani

Várzea Paulista – Esculturas em pedra e madeira

Votorantim – Arte sacra

Votorantim – Arte sacra

Exposição:

Itanhaém – Tradição cigana

Piquete – Exposição tropeira

Secretaria de Turismo e Viagens

Manifestações Culturais e shows:

16/11

PALCO DIFUSÃO

12h – Mongaguá – Canto e Dança Tupi-Guarani – Aldeia Cerro Korá 

13h – Bernardino de Campos – Dança da Catira e Folia de Reis de Bernardino de Campos

14h – Pardinho – Grupo Caipiras da Cuesta – Canto e Viola 

14h30 – Itu – Desafio cantado e trovado cururu de Itu 

15h30 – Osasco – Orquestra de Violeiros de Osasco 

16h30 – Cajamar – Gil Carvalho & Sérgio Viola 

17h – Itanhaém – Dança e Música da Tradição Cigana de Itanhaém 

19h30 – Roberta Miranda

PALCO TRADIÇÃO

13h30 – Praia Grande – Roberto Petrovich

CORTEJO

15h – Várzea Paulista – Companhia de Santos Reis Luz Divina 

ESPAÇO SerTão Interior

11h – São Paulo – Cortejo SerTão Interior 

12h30 – São Paulo – SerTão Interior 

15h – São Paulo – SerTão Interior 

18h – São Paulo – SerTão Interior 

18h30 – São Paulo – Cortejo SerTão Interior

17/11

PALCO DIFUSÃO

12h – São Vicente – Coral Nhanderu Rembiguai 

13h – Ribeirão Grande – Grupo de Fandango de Tamanco Cuitelo 

13h30 – Pedra Bela – Paco & Thiago 

14h – Iguape – Grupo Geração Fandangueira do Prelado 

15h30 – Guarulhos – Orquestra de Violeiros Coração da Viola 

16h30 – Itaquaquecetuba – Manifestação cultural do Povo Kaimbé com Canto e dança – Toré

17h – Mauá – Conexão Cultural Cigana 

19h30 14Bis + Tuia 

ESPAÇO SerTão Interior

11h – São Paulo – Cortejo SerTão Interior 

12h30 – São Paulo – SerTão Interior 

15h30 – São Paulo – SerTão Interior

18h – São Paulo – SerTão Interior

18h30 – São Paulo – Cortejo SerTão Interior 

ARENA #CULTSP

12h30 – Embu das Artes – Adoradores de Santa Cruz de Embu das Artes 

14h30 – Salto de Pirapora – Jongo Turivimba – Quilombo Cafundó 

18/11

PALCO DIFUSÃO

10h – Itatiba – Orquestra de Violas – Violeiros de Itatiba 

11h – Piracaia – Catira Serra Azul de Piracaia

13h – Sorocaba – Companhia de Santos Reis de Vila Formosa 

14h – Ubatuba – Fandango Caiçara 

14h30 – Lorena – Dança Moçambique com Mestre Bira

15h30 – Pitangueiras – Orquestra de Violeiros Frutos da Terra 

19h30 – Lourenço e Lourival

ARENA #CULTSP

11h30 – Embu das Artes – Comunidade Jongo Embu das Artes 

12h – Olímpia – Terno de Congada

12h30 – Santa Isabel – Moçambique Santa Isabel 

14h30 – Lorena – Grupo Folclórico Religioso Moçambique de Lorena

16h – Salesópolis – Moçambique Congo Origens de Salesópolis 

16h30 – São Bento do Sapucaí – Bonecões Zé Pereira

CORTEJO

10h30 – Ibiúna – Grupo Dança de São Gonçalo

13h30 – Piracaia – Grupo Folclórico Paulista Caiapós de Piracaia 

ESPAÇO SerTão Interior

9h30 – São Paulo – Cortejo SerTão Interior 

12h – São Paulo – SerTão Interior 

15h – São Paulo – SerTão Interior 

18h – São Paulo – SerTão Interior 

18h30 – São Paulo – Cortejo SerTão Interior 

19/11

PALCO DIFUSÃO

11h – Lençóis Paulista – Orquestra de Viola e Violão Boca do Sertão

12h – Santa Bárbara d’Oeste – Orquestra Barbarense de Violas 

13h – Campinas – Folia de Reis – Companhia Ases do Brasil 

15h30 – Caçapava – Quadrilha de Bonecões da Mantiqueira 

18h30 – Ralf

ARENA #CULTSP

10h – Biritiba Mirim – Grupo de Moçambique Nossa Senhora do Rosário

11h30 – Atibaia – Congada Rosa de Atibaia 

12h30 – Campinas – Tiririca – a capoeira paulista, Mestre Griô Marquinhos Simplício e o Batuque dos Engraxates 

16h – Mauá – Grupo Samba Lenço de Mauá 

17h – Campinas – Samba de Bumbo Campineiro Nestão Estevam 

CORTEJO

10h – Pindamonhangaba – Congada de São Benedito 

10h30 – Atibaia – Congada Vermelha de Atibaia 

12h30 – Mogi das Cruzes – Congada Santa Efigênia 

13h30 – Cotia – Congada de São Benedito de Cotia 

13h30 – Santa Cruz das Palmeiras – Companhia de Santos Reis Nascimento de Jesus 

14h – Mogi das Cruzes – Congada Batalhão Nossa Senhora Aparecida 

14h – Santa Cruz das Palmeiras – Mamulengos Gigantes da Confraria do Samba 

14h30 – Mogi das Cruzes – Congada Divino Espírito Santo 

16h30 – Embu das Artes – Folia de Reis de Embu das Artes 

17h30 – Indaiatuba – Companhia de Reis São Francisco de Assis 

ESPAÇO SerTão Interior 

9h30 – São Paulo – Cortejo SerTão Interior 

12h – São Paulo – SerTão Interior 

15h – São Paulo – SerTão Interior 

18h – São Paulo – SerTão Interior 

18h30 – São Paulo – Cortejo SerTão Interior 

Revelando SP – São Paulo, capital

16 a 19 de novembro (quinta a domingo)

Das 10h às 22h

Parque da Água Branca

Av. Francisco Matarazzo, 455

Histórico

O Revelando SP tem como propósito valorizar o patrimônio imaterial paulista. Com mais de 50 edições realizadas em 26 anos, é uma festa que reúne a pluralidade da culinária tradicional, o artesanato, a música e as diversas manifestações da cultura popular regional. O encontro fomenta a troca de experiências, a articulação entre comunidades, a extroversão dos saberes e fazeres e a criação de oportunidades de geração de renda. Os participantes do evento são escolhidos através de chamada pública, na qual os municípios indicam os expositores e artistas que representam suas tradições culturais.

Desde que passou a ser gerido pela Associação Paulista dos Amigos da Arte, em 2017, o evento mais que triplicou o número de público presente. O evento vem produzindo um impacto econômico superior a R$ 100 milhões, com estimativa de retorno de R$ 24,50 para cada R$ 1,00 investido.

Sobre a Associação Paulista dos Amigos da Arte

A Associação Paulista dos Amigos da Arte, Organização Social de Cultura responsável pela gestão de chamadas públicas – como o Revelando SP, o Circuito SP, entre outros –, do Teatro Sérgio Cardoso e do Teatro de Araras, além do Mundo do Circo SP, trabalha em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e a iniciativa privada desde 2004.

Música, literatura, dança, teatro, circo e atividades de artes integradas fazem parte da atuação da Amigos da Arte, que tem como objetivo o fomento e a difusão da produção cultural por meio de festivais, programas continuados e da gestão de equipamentos culturais públicos. Em 19 anos de atuação, a Organização desenvolveu cerca de 70 mil ações que impactaram mais de 30 milhões de pessoas.

Imprensa APAA

imprensa@amigosdaarte.org.br

11 3882-8080 ramal 212

Assessoria de Imprensa – Pevi 56

Angelina Colicchio | (11) 99299-2877 | angelina@pevi56.com

Diogo Locci | (11) 99906-0642 | assessoria@pevi56.com

Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas

Assessoria de Imprensa (11) 3339-8062 / (11) 3339-8585

(11) 99370-2761 – Plantão

imprensaculturasp@sp.gov.br

Acompanhe a Cultura: Site | Facebook | Instagram | Twitter | LinkedIn | YouTube

Posts Recentes