Startup lança produto inédito no mercado fonográfico

In MUSICA
Startup lança produto inédito no mercado fonográfico 41

Áudio e vídeo em um card que promete substituir o CD e o DVD

A startup DVFLIX acaba de chegar ao mercado causando um grande barulho. Com a proposta de, em um mesmo produto, permitir ao usuário ouvir músicas e assistir a vídeos no smartphone e em computadores, a ideia chega em um momento de franco crescimento do mercado de streaming – o Brasil está entre os dez maiores mercados globais e movimentou U$295,8 milhões em 2017, com crescimento de 17.9% em relação a 2016.

Startup lança produto inédito no mercado fonográfico 42Mas esse crescimento esbarra em alguns fatores, como a necessidade de infraestrutura para conexão com a internet, e a questão econômica, onde grande parte dos brasileiros não possuem cartão de crédito. Além disso, um álbum ainda tem a força de um cartão de visitas no mercado da música, serve como gancho para o aparecimento do artista na mídia e aumenta a receita, principalmente dos novos nomes. “Trouxemos de volta para o cenário a possibilidade de vender e divulgar o trabalho dos artistas pelo meio físico. Queremos que as pessoas voltem a saber informações do CD, como a equipe técnica que participou do projeto”, conta o CEO da DVFLIX, Farley Arruda Cruz, que destaca a remuneração mais alta para quem produz o material. “Nossa via é de duas mãos. Não só a plataforma que ganha, mas o artista também”, dispara.

Na mira da DVFLIX está o mercado cristão, que tem alta demanda por produtos físicos para levar a viagens missionárias e shows. De acordo com a Associação de Empresas e Profissionais Evangélicos (Abrepe), a música gospel responde hoje por 20% do mercado fonográfico nacional. São R$2bilhões por ano movimentados em vendas de CD´s e DVD´s – produto que cresce 33% ao ano e vende 500 milhões de exemplares por meio de 4,5 mil cantores e bandas. “Sabemos que não apenas o gospel se beneficiará com a DVFLIX, já que o produto permite a gravação em cards de palestras, conferência e, em breve, e-books”, adianta o CEO.

 

Card DVFLIX

O card DVFLIX tem capacidade para 80 minutos de conteúdo, seja música, ou vídeo. Ele também permite a inserção de várias lâminas e fotos, letras e cifras das músicas, espaço para relacionamento com fãs e um sistema que evita a pirataria e o compartilhamento. Mas, a maior vantagem do produto certamente é a inteligência que ele oferece. Para baixar o conteúdo, o usuário precisa cadastrar um email válido. O sistema DVFLIX reconhece esse usuário e fornece informações dele para o artista. Dessa forma, é possível saber quantas pessoas acessaram o material, de onde são e seguir se relacionando com os fãs nos lançamentos seguintes. “Em uma plataforma digital, se a música estoura, na próxima divulgação o esforço precisa ser maior ou, no mínimo, igual. Na DVFLIX, o relacionamento continua. Basta enviar novos singles para quem já baixou o conteúdo”, conta Arruda.

A quantidade mínima para o pedido é de 200 cards, com valor de R$3,00 cada um. O artista define se ele vai distribuir ou vender. A DVFLIX se compromete a:

  • Informar relatórios de uso, indicando os conteúdos mais acessados;

  • Entregar relatórios de venda, indicando a quantidade de cards instalados;

  • Enviar feedback diretamente dos seus clientes.

Como funciona

Ao adquirir o cartão do artista, é preciso baixar o aplicativo – já disponível em Android e IOS. Depois, basta acessar o site da DVFLIX, se cadastrar com login e senha e inserir o código que vem no verso do card. O arquivo é mais leve que o MP3 – celulares simples comportam a ferramenta tranquilamente – e não depende de ferramentas online, como Google, Adobe, entre outros.

Na próxima vez em que adquirir um cartão, o usuário já pode entrar direto no aplicativo e digitar o código. Também é possível fazer o download das músicas e vídeos, assim como acontece no Spotify.

O início de tudo

O empresário Farley Arruda trabalha há quase 20 anos no meio musical. Além de maestro, produziu e gravou diversos artistas. Com o passar dos anos, viu o mercado de CDs e DVDs diminuir, principalmente no segmento em que ele mais atua: o gospel. Numa viagem para os Estados Unidos, Arruda viu a enorme aceitação dos Gift Cards e decidiu investir em um produto capaz de devolver ao artista essa importante forma de divulgação e remuneração. “Quero que o cantor, ou o dono da obra, palestrante, escritor, tenha a remuneração pelo que ele fez. As plataformas, em geral, ganham muito, e o dono da obra fica com uma pequena parte”, avalia o empresário.

Para chegar a um modelo seguro e com facilidade de uso e armazenamento, Arruda levou quatro anos e investiu R$4 milhões. “Acredito na união do físico com o digital. Hoje o artista tem um meio de voltar a vender seu material”, finaliza.

 

  Renata Rosa

You may also read!

Filme inédito na TV Aparecida destaca era marcante da história italiana 43

Filme inédito na TV Aparecida destaca era marcante da história italiana

A Igreja Católica dedica o mês de agosto para as Vocações. Seguindo essa temática religiosa, os filmes que serão

Read More...
Releitura de clássicos sertanejos em ritmo de bolero na voz de Eduardo Costa 44

Releitura de clássicos sertanejos em ritmo de bolero na voz de Eduardo Costa

Cantor traz toda sua paixão pela musicalidade hispânica Eduardo Costa se tornou popular com uma dos maiores intérpretes românticos da

Read More...
Zé Vaqueiro grava clipe de novo single da cantora Brisa Star 45

Zé Vaqueiro grava clipe de novo single da cantora Brisa Star

Um dos principais nomes da música, o cantor Zé Vaqueiro participou da gravação do clipe do novo single da

Read More...

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.

Mobile Sliding Menu